Rio de Janeiro,

quinta-feira, setembro 23, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Não abençoou: vendas para dia de Cosme e Damião são fracas em Maricá

Mais lidas

Uma data que já significou grandes lucros para as lojas de doce, está mais amarga em 2019; as vendas nos comércios de doces em Maricá estão abaixo da expectativa para a data. Diversos fatores contribuem para a baixa.

Há quem diga que o lado religioso foi fundamental. “Acredito que a expansão do protestantismo possa ser determinante. Tem muito umbandista e candomblecista virando evangélico em Maricá”, disse a gerente de uma loja que não quis se identificar. Na loja em que trabalha, não houve alteração no fluxo de vendas nessa data.

Em outra loja, as vendas foram 30% menores em comparação com o ano passado. “Está tudo difícil, complicado para todo mundo. Esse ano, principalmente, foi abaixo da expectativa. Por exemplo: pessoas que davam 300 saquinhos, no ano passado, esse ano deram 100”, comentou Veraldo Amparo, da Carvalho Doces.

Veraldo disse que nem mesmo os preços mais baixos atraíram os devotos. “A gente foi procurar novos representantes, dando preços melhores para melhor atender o consumidor. Ainda assim as vendas foram abaixo”, analisou.

Na Casa do Biscoito, as expectativas é que as vendas subam justamente no dia. “Como brasileiro deixa tudo para a última hora, esperamos que as vendas cresçam amanhã. Até agora, tá tudo muito fraco”, disse um vendedor. Por lá, as vendas também caíram em torno de 25% a 30% se comparado com o ano passado.

Dia das Crianças – Se para o dia de São Cosme e São Damião as vendas foram fracas, para o dia das crianças, a expectativa é de vendas ainda abaixo. “Se já foi fraco para Cosme e Damião, imagina pro dia das crianças. Talvez nem façamos reposição de algumas mercadorias, porque a venda tradicionalmente é bem mais fraca”, contou Veraldo.

spot_img
spot_img

Últimas noticias