Navio Irmã Dulce está afundando em Niterói

Atracado há seis anos no Estaleiro Mauá, em Niterói, o Navio Irmã Dulce está parcialmente afundado. Sem manutenção e com avarias na estrutura causadas pelo tempo, a embarcação é um dos três navios que faltavam para completar os 10 petroleiros do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), da Transpetro, e foi lançado ao mar em 2014 para passar por acabamentos no Estaleiro Mauá.

A Marinha do Brasil (MB) disse que está apurando as causas do acidente e que abriu um inquérito administrativo. Através da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ), informou que tomou conhecimento do fato e que realizou uma inspeção onde constatou que o navio está adernado e derrabado no píer e também não há indícios de poluição, uma vez que não havia óleo ou materiais contaminantes a bordo. O estaleiro foi notificado a promover a reflutuação da embarcação.

O estaleiro Mauá declarou que vai apurar o ocorrido e que informará mais detalhes posteriormente, mas a embarcação está estabilizada e que ações de bombeamento já foram iniciadas.

A Transpetro informou que o navio já não pertence mais a empresa há pelo menos cinco anos. Os contratos já foram  rescindidos e todas as obrigações foram pagas.

 

 

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.