Niterói e São Gonçalo tem aumento de incidência de pipas em rede elétrica

Foto: Juliana/Agência Brasil

A concessionária de energia elétrica Enel identificou um aumento no número de incidências na rede elétrica nas cidade de Niterói e São Gonçalo no ano de 2020 por conta do contato com pipas. Os dados foram comparados aos números de 2019.

Em Niterói o aumento foi de 188% de incidências ocasionadas por pipas, em comparação com o ano de 2019. Identificamos 326 incidências que impactaram mais de 100 mil clientes entre janeiro e dezembro de 2020, um acréscimo de 348%.

Em São Gonçalo, o aumento representa 71% foram identificadas 639 incidências, que impactaram cerca de 92 mil clientes, um acréscimo de 115% em comparação com o ano de 2019.

“No momento em que ainda estamos vivendo a situação de pandemia, precisamos minimizar os impactos na rede para que, quem está em cumprindo o distanciamento social, não seja prejudicado. Além disso, quem solta pipa perto da rede elétrica, se expõe a um sério risco de acidente”, ressalta Artur Tavares, presidente da Enel Distribuição Rio.

Reforçamos que o contato de pipas com a rede elétrica pode ser uma combinação perigosa. Quando não se leva em consideração a segurança, a brincadeira pode provocar acidentes graves e ocasionar danos à rede, prejudicando diretamente o fornecimento de energia. Nesses casos, nossas equipes são mobilizadas para realizar os reparos necessários e substituir parte dos fios para restabelecer o serviço.

Entenda algumas orientações importantes para segurança no contato com a rede elétrica:

• Não encoste em qualquer objeto estranho e não tente recuperar nada que esteja pendurado na rede elétrica. Somente técnicos da distribuidora, treinados para este trabalho que exige o uso de equipamentos de segurança, estão aptos a manusear a rede.

• Soltar pipas perto da rede elétrica é extremamente perigoso, sob risco da linha ou da pipa enroscar nos fios, ocasionando descarga elétrica. Além disso, materiais metálicos não devem ser utilizados na fabricação da pipa, pois conduzem eletricidade, aumentando a chance de choque elétrico, com risco de morte.

• O uso de cerol (pó de vidro com cola) oferece mais um risco: ele corta os fios de alumínio ou de cobre. Além disso, o uso de cerol também pode provocar acidentes com motociclistas.

• O uso da chamada linha chilena, que possui poder de corte quatro vezes maior que o cerol tradicionalmente usado nas pipas, tem agravado a situação. O risco de acidentes fatais é alto para pedestres e motociclistas e os danos à rede elétrica também são maiores.

• Em casos de cabos partidos, os clientes devem manter-se afastados e avisar imediatamente a distribuidora pela Central de Atendimento (0800 62 0196), ou pelos perfis nas redes sociais Facebook e Twitter.

Notícias Relacionadas