Niterói e UFF firmam parceria para expansão de serviços públicos de saúde na cidade

Foto: Douglas Macedo / Divulgação PMM

A Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Prefeitura Municipal de Niterói celebraram convênio de cooperação para diagnóstico por biologia molecular (rt-PCR) do SARS-Cov-2, causador da COVID-19, com a criação de laboratórios especializados em Centro Público de Testagem.

O espaço, já credenciado pelo Laboratório Central Noel Nutels (LACEN-RJ), irá oferecer o diagnóstico rápido da infecção pelo novo coronavírus para profissionais de saúde e população de Niterói, sintomáticos ou assintomáticos, que foram expostos a pacientes suspeitos ou confirmados da doença. O projeto prevê entrega de 6.000 testes até o final da parceria e deixará um legado de infraestrutura para UFF e de expansão serviços públicos de saúde para a população do município.

O investimento será oriundo da Prefeitura de Niterói. Serão realizadas melhorias de estruturas laboratoriais, aquisição dos insumos adequados e recursos humanos dedicados exclusivamente à rotina de testagem para aumentar a capacidade diária das análises.

De acordo com o reitor, Antônio Claudio Lucas da Nóbrega, o convênio é mais uma iniciativa da UFF de articulação com a Prefeitura de Niterói para disponibilizar condições estruturais para que o conhecimento científico da Universidade se transforme em benefício direto e imediato para a população.

“Construímos uma rede de grupos de pesquisa que se relacionam e propusemos o projeto que é um benefício de curto prazo como mais um esforço de combate à pandemia, mas também deixa um legado amplo para o município e para a UFF que qualifica o próprio serviço de saúde de Niterói, uma vez que método (rt-PCR) também é usado para detectar outros microrganismos”, contou Antônio Claudio.

O secretário de Saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, afirmou que o projeto tem a finalidade de preparar os laboratórios para o enfrentamento de emergências sanitárias.

“Esse projeto consolida a profícua relação de décadas da Prefeitura com a UFF, que se intensificou de forma muito decisiva nesse período da pandemia em Niterói. Esse convênio aumenta a nossa capacidade de testagem e fica como legado para a Universidade e para a saúde pública de Niterói”, afirmou o secretário.

A Fundação Euclides da Cunha (FEC) será responsável por gerenciar o convênio.

“É uma honra para a FEC participar desta parceria. Fazer parte de um convênio que tem o objetivo de transformar um grupo de laboratórios especializados da UFF em um centro de testagem para o diagnóstico da COVID-19 é, no mínimo, gratificante. Nossa sensação é de dever cumprido. Afinal, a Fundação tem como principal missão apoiar a UFF e trabalhar em prol da sociedade. Somos responsáveis pelo gerenciamento administrativo e financeiro dos projetos e trabalhamos para viabilizar sua execução, com transparência e segurança jurídica, fornecendo o suporte necessário para que os pesquisadores e as pesquisadoras possam se preocupar apenas com a realização do objeto do projeto”, afirmou Mariana Quintal, superintendente da FEC.

O professor associado de Bioquímica e Biologia Molecular da UFF e membro da equipe, Fábio Aguiar Alves, explica que serão feitos testes de PCR em tempo real com a proposta de analisar amostras de 50 pacientes por dia.

“A proposta é que façamos seis mil testes até o final da parceria. É uma iniciativa coordenada pela Reitoria e envolve os diferentes laboratórios de microbiologia, virologia e biologia molecular da UFF e a Prefeitura, que fará as aquisições dos equipamentos e insumos e a contratação de profissionais para auxiliar nesse processo”.

A UFF terá um retorno de infraestrutura com a compra de um equipamento novo de PCR em tempo real e alguns outros equipamentos acessórios que serão instalados em um laboratório novo para preparar a instituição a atuar em crises sanitárias futuras.

“A minha expectativa é muito boa porque poderemos ajudar a população de Niterói com resultados rápidos do teste. Temos casos em que precisamos fazer testes pré-operatórios em alguns pacientes e que essas respostas não podem demorar dois ou três dias. Fico muito contente que essa dinâmica seja implementada com iniciativa da UFF e articulada pelo reitor junto com a Prefeitura”, detalhou Fábio Alves.

Os laboratórios da UFF já dispõem de duas estruturas piloto, sendo um destes, o Laboratório Multiusuário de Apoio à Pesquisa em Nefrologia e Ciências Médicas (LAMAP), certificado como Laboratório de Apoio do LACEN. O LAMAP vem atuando como centro de testagem modelo de COVID-19, com capacidade de execução de 25 análises por dia. A UFF recebe amostras do ambulatório móvel da Prefeitura e realiza a triagem molecular dos casos suspeitos de pessoas sem moradia fixa na cidade de Niterói. Antes mesmo da implementação do acordo com a Prefeitura, já foram testados por essa rede da UFF um total de 1027 pacientes até o momento, entre profissionais de saúde e população da cidade.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.