Rio de Janeiro,

sexta-feira, setembro 17, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Niterói: Vereador Paulo Eduardo Gomes é afastado do mandato após falas homofóbicas

Mais lidas

Após falas homofóbicas, o vereador Paulo Eduardo Gomes foi afastado do seu mandato por 60 dias. O comunicado sobre o afastamento foi feito pelo seu partido, o PSOL, neste sábado,10.

 A polêmica aconteceu no último dia 8. Paulo Eduardo teria dito a vereadora Verônica Lima (PT) : “você quer ser homem? Então, vou te tratar como homem!” em um debate na Câmara de Niterói.

O parlamentar ainda teria ido em direção a vereadora, em uma suposta menção de agressão física mas foi contido pelos demais vereadores da casa.

Verônica, que é lésbica, classificou o ato como lesbofobia e registrou um boletim de ocorrência na 76ª DP, Delegacia de Niterói.

Em nota, o PSOL reforça que a atitude do vereador foi machista, racista e lesbofóbica. O partido também prestou solidariedade à Verônica Lima.

“Em reunião, o Diretório Municipal do PSOL Niterói, resolveu pelo afastamento por 60 dias do companheiro Paulo Eduardo de suas atividades partidárias e parlamentares, com a obrigação de participar de processo de formação no período, a ser definido pela Executiva em conjunto com os Setoriais LGBT, de Negritude e de Mulheres. Ele já havia se afastado da Liderança do partido na Câmara Municipal na última quarta-feira. Durante o período, a suplência irá assumir o mandato. Benny Briolly assume a Liderança do PSOL na Casa” , disse o partido em um trecho.

Paulo Eduardo comentou que o afastamento será um período importante para reflexão e autocrítica. No seu lugar entra a professora Regina Bienenstein.

spot_img
spot_img

Últimas noticias