Piloto de Marica vence etapa do Rally dos Sertões em Aquidauana

Em sua primeira participação no Rally dos Sertões, o piloto Wellington Costa já pode ser considerado uma das revelações na 25ª edição da mais longa prova de cross country do país. Ao lado do navegador Rafael Arena, ele conquistou, nesta sexta-feira, seu quinto pódio, entre os Super Production. A Mitsubishi L200 Triton ER #353, da Top Rally Team, completou os 194,91 quilômetros da especial do dia em 2h46min46seg16, o melhor tempo da categoria. No acumulado da competição, a dupla segue na terceira colocação, com 26h18m36s54.

“Hoje ganhei mais uma vez. Meu quinto pódio e terceira vitória na categoria. É uma emoção maravilhosa e eu não esperava por isso. O entrosamento da dupla está alinhado, o carro perfeito. Com isso o tempo tá vindo, estamos andando forte o tempo todo, sem tirar o pé. Estou muito feliz. Eu era o 12º no rali, porque quebrei na primeira etapa, e hoje estou em terceiro. Viemos melhorando a cada dia e espero chegar em Bonito subindo no pódio, se Deus quiser. Estou muito satisfeito com o terceiro lugar”, afirma o piloto, ressaltando que se não fosse pela penalidade de 7h30min tomada na especial do primeiro dia, talvez estivesse na liderança. “O que importa é que reconquistamos o pódio”.

O percurso do trecho cronometrado do dia foi bem técnico, duro e travado. Estradas em piçarras, muitas pedras e lombas perigosas. A descida de serra no início da segunda parte da especial do dia, já dentro da região sul do Pantanal, proporcionou uma paisagem inesquecível aos competidores. A especial terminou em pista em alta velocidade.

“Foi muito legal, mas no início foi tenso. Passamos um primeiro trecho horrível, Minha embreagem começou a falhar no quilômetro 25 e até agora ainda não sei o que aconteceu. Atravessei o trial praticamente sem ela, pois ficou patinando. Mas aí veio a alta velocidade, usei pouco a troca de marcha, mas sentei o pé. Foi muito emocionante, porque nem eu nem o Rafa sabíamos se íamos conseguir finalizar, de tão ‘zicado’ que o carro estava. Mas viemos na fé, e no fim ainda chegamos em primeiro. Era um resultado que nós não esperávamos”, revela Wellington, que é radicado em Maricá (RJ).

Neste sábado, acontece a última etapa da edição histórica dos 25 anos de Rally dos Sertões. A caravana de equipes viaja a Bonito (MS), fechando com chave de ouro. A especial prevê ser bem técnica, exigindo muito tanto de pilotos como de navegadores. O trecho cronometrado, de 240,45 quilômetros, começa bem rápido, seguido por estradas em fazendas bem sinuosas, trechos com trial e muitas pedras. No final do percurso, a prova volta a ficar rápida.

Fonte: MidiaMax

Notícias Relacionadas