PM acusado de matar homem em Maricá se entrega à polícia

Anderson Justino / Plantão Enfoco
Anderson Justino / Plantão Enfoco

O policial militar Luiz Felipe Mendes de Souza, suspeito pela morte de Bruno Gonçalves Crespo, de 35 anos, se entregou na tarde de hoje na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG). De acordo com a Polícia Civil, o PM, que serve no 23º BPM (Leblon), teria matado Bruno no último dia 19, na saída de um bar em Itaipuaçu, Maricá, após um desentendimento. 

Segundo a DH, o militar se entregou espontaneamente, na sede da especializada, em Niterói. A especializada chegou a deflagrar uma operação para localizar o militar, mas ele não havia sido encontrado e era tido como foragido.

Crime – No último dia 19 de janeiro, Bruno Gonçalves estava em um bar em Itaipuaçu, distrito de Maricá, com duas amigas. Uma testemunha contou que uma das meninas, amiga de Bruno, teria colocado um balde de cerveja na mesa onde estava o policial com a esposa, dando início a confusão que terminou com a morte de Bruno. 

“As testemunhas contaram que houve uma discussão dentro do bar. No entanto, na saída, diante de uma nova discussão, o policial foi até seu carro e pegou uma arma, atirou para o alto e em direção ao grupo, onde estava a vítima. Um disparo atingiu Bruno nas costas”, contou o delegado Gabriel Poiava.

Notícias Relacionadas