Rio de Janeiro,

sexta-feira, setembro 17, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Polícia Civil prende acusados de violência contra mulher em operação no Rio

Mais lidas

A Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou, nesta terça-feira (10), a “Operação Gaia” para prender envolvidos em casos de violência contra a mulher em todo estado. Segundo a delegada Sandra Ornellas, que coordena na ação, até o momento foram cumpridos 74 dos 85 mandados de prisão previstos na operação.

“A operação de hoje é uma característica do que fazemos. Tem a finalidade de chamar atenção para o problema e conscientizar as pessoas para a necessidade de buscar ajuda logo que começam os primeiros sinais de violência. Nós, diuturnamente, cumprimos mandados, nós trabalhamos nos inquéritos tão logo tenha a prisão, nós cumprimos. Contudo, periodicamente, a gente busca no sistema de prisões outras prisões que estejam pendentes, para justamente dar visibilidade para essa violência, que é o que estamos fazendo hoje”, disse em entrevista à Agência Brasil.

A delegada informou que a ação de hoje tem o apoio do Departamento de Polícia do Interior, porque há um número pequeno de unidades de polícia especializada na região. Sandra Ornellas disse que no interior há uma invisibilidade muito grande dessa violência, porque os registros são menores, ao contrário da capital, que concentra números maiores.

“É o quantitativo de visibilidade. Não quer dizer que é onde tem mais violência”, explicou.

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, a Lei do Feminicídio, em vigor desde março de 2015, se mostrou importante por ser uma qualificadora do crime de homicídio. No feminicídio, segundo a delegada, a mulher acaba sendo assassinada por uma pessoa próxima dela e dentro de casa.

“Não modifica a pena de um crime qualificado, mas é importante para chamar a atenção, porque embora os homens morram muito mais do que as mulheres, as mulheres morrem pelas mãos das pessoas mais próximas a elas e dentro de casa”, disse.

spot_img
spot_img

Últimas noticias