Prefeitos de Niterói, Maricá e Itaboraí debatem desenvolvimento regional em evento na Universidade Cândido Mendes

Prefeitos de Niterói, Maricá e Itaboraí participaram nesta quinta-feira (10/05) de um seminário sobre Desenvolvimento Econômico, no auditório da Universidade Cândido Mendes, em Niterói. O prefeito Fabiano Horta falou para uma plateia de estudantes, empresários, jornalistas e professores sobre a responsabilidade dos governos para além de suas administrações. Ele frisou que o futuro das cidades deve ser pensado a longo prazo e com foco nas futuras gerações. Tanto é que em dezembro passado, a Prefeitura de Maricá criou o Fundo Soberano Municipal e, em abril, fez o primeiro aporte de R$ 30 milhões.

“A instabilidade do repasse dos royalties é eminente e o fundo vai servir para o município continuar investindo na cidade e nas pessoas. Não queremos que os avanços fiquem restritos a um ciclo. Também vamos usar o dinheiro aplicado como garantia de investimentos da iniciativa privada na cidade para a geração de emprego, trabalho e renda. Em 10 anos, teremos cerca de R$ 1 bilhão em caixa”, falou.

Rodrigo Neves destacou que a região leste fluminense será a que mais vai se desenvolver e gerar oportunidades nos próximos 10 anos. “Seremos a região do país que mais vai se desenvolver nos próximos 10 anos. Temos a melhor perspectiva baseada em faotos concretos”, disse.

Já o prefeito de Itaboraí, Sadinoel Souza, aproveitou a plateia composta de estudantes, empresários, jornalistas e professores para lamentar a situação financeira caótica do município e os desafios encontrados pela sua gestão. 

A Petrobras também apresentou um cronograma da Unidade de Processamento de Gás do Comperj e do Rota 3, além das compensações financeiras assumidas pela empresa e já concretizadas, fato que foi muito questionado por Sadinoel.

Fabiano Horta foi a grata surpresa entre os empresários e jornalistas. Ele aproveitou para falar de projetos que Maricá está desenvolvendo como a remodelação do aeroporto da cidade que está sendo preparado para atender às operações offshore de apoio a plataformas e o Parque Tecnológico que pretende reunir num só lugar empresas, pesquisas e academia através das parcerias com universidades e o Instituto Federal Fluminense (IFF).

O prefeito de Maricá também falou dos desafios que os gestores têm de integrar as administrações, principalmente, na região leste fluminense onde os municípios têm suas áreas urbanas de fronteiras muito próximas. Fabiano Horta também reconheceu o papel emergente de Maricá e destacou projetos da iniciativa privada que querem se instalar na cidade como o Terminal Portuário em Jaconé.

O Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (CONLESTE), também foi destacado pelos mandatários.

“O Conleste saiu do papel para atuar de verdade na vida prática dos municípios. Hoje temos uma Escola de Governo que oferece cursos de capacitação para servidores e também a elaboração de um plano estratégico que pensa a região para daqui a 20 anos. É preciso enxergar essa integração. As fronteiras estão abertas e estamos tendo no Conleste a oportunidade de discutir a região de forma concreta”, finalizou o prefeito Fabiano Horta.

Quem comemorou a fala do prefeito Fabiano Horta foi o presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), José Orlando Dias (foto). A empresa é responsável por executar os principais projetos de desenvolvimento da cidade. Maricá estava em peso representada no evento. Participaram os secretários de Indústria e Portuária, Igor Sardinha, Planejamento, Leonardo Alves, Desenvolvimento, Alan Novais, e o Presidente da Codemar, José Orlando.

Notícias Relacionadas