Procon RJ notifica supermercados em Maricá

Foto: Divulgação / Procon RJ

Foto: Divulgação / Procon RJ

Três supermercados de Maricá, um de Itaipu e uma escola em Icaraí foram fiscalizados nesta segunda-feira (01) por agentes do Procon RJ (estadual). Os três estabelecimentos de Maricá foram notificados por conta de problemas encontrados.

Os supermercados que receberam a visita dos agentes foram o Multimarket, no Centro de Inoã; o Rede Economia, na Rodovia Amaral Peixoto, em São José do Imbassaí; e o Atacadista Grãos de Ouro, que fica na Estrada da Cachoeira, também em São José. Já em Niterói, foram fiscalizados o Colégio La Salle Abel, em Icaraí, e o Rede Economia, na Avenida Central, em Itaipu.

Entre as irregularidades encontradas nos supermercados vistoriados em Maricá está a ferrugem nos equipamentos, ausência de telas de proteção nos ralos e janelas, produtos armazenados de maneira incorreta e problemas estruturais, como: acúmulo de água nos pisos, paredes descascando, piso quebrado e rugoso.

Os piores problemas foram encontrados no Rede Economia de Itaipu. O estabelecimento foi autuado devido à uma série de irregularidades. Os fiscais encontraram 66,95 kg de carne vencida na câmara de refrigeração – algumas estavam com prazo de validade expirado desde dezembro de 2018. Além disso, havia 68,75 kg de alimentos na câmara de congelados sem especificação sobre a data de fracionamento, manipulação e sem apresentar a nova data de validade. Outro problema encontrado pelos agentes foi os 48 kg de carne moída encontrada na área de venda em um balcão frigorífero. No Rio, a carne moída só pode ser vendida se for moída na presença do consumidor ou se vier embalada pelo fornecedor.

As ações foram solicitadas pelo Ministério Público Estadual.

Balanço da ação:

1) Multi Market (Rodovia Amaral Peixoto, Km 15, Inoã, Maricá): Foram encontrados problemas estruturais relativos a infiltração na área de estocagem, verificando-se ferrugem no trilho, paredes descascando e piso com buracos e acúmulo de água.

2) Rede Economia (Rodovia Amaral Peixoto, Km 22,5, São José do Imbassaí, Maricá): ausência da tela de proteção ou ralos sifonados nas entradas das câmaras frigoríferas e nos ralos da área de preparo da padaria. Ausência de tela de proteção nas janelas da área de preparação da padaria que são voltadas para parte externa. Container de congelados com produtos armazenados de maneira desordenada, com caixas no chão empilhadas, não permitindo a circulação de ar e refrigeração adequada. A empresa tem 15 dias para sanar as irregularidades.

3) Atacadista Grão De Ouro (Estrada da Cachoeira, s/n, São José do Imbassaí, Maricá): Foi constado piso rugoso na câmara de congelados e com acúmulo de água na entrada. Piso quebrado na câmara de açougue e na área de balcão de açougue e acesso às câmaras. Ralos não sifonados e sem tela de proteção. Os fiscais também constataram fiação exposta.

4) Rede Economia (Avenida Central Ewerton Xavier, 2338, Itaipú, Niterói): Câmara bovina resfriada com trilho, gancho e porta enferrujados. Câmara de laticínio com piso rugoso e porta com ferrugem. Alimentos encontrados na câmara de congelados sem especificação sobre a data de fracionamento, manipulação e nova data de validade: 9,75kg de carne moída, 52 kg de carne bovina, 7kg de linguiça. Os fiscais encontraram também 5kg de carne moída na câmara de congelados. Produtos com data de validade expirada encontrados na câmara de resfriado: 19,8kg de costela salgada vencida em 24/12/2018, 19,6kg de costela salgada vencida em 31/12/2018. Produtos com data de validade expirada encontrados na área de venda em balcão frigorífero: 24kg de frango a passarinho vencido em 27/03/2019, 2,2kg de dobradinha vencida em 29/03/2019, 450g de bacon vencido em 28/03/2019, 900g de coxa vencido em 29/03/2019. Produtos sem especificação sobre data de fracionamento e nova data de validade: 900gr de coração bovino, 48kg de carne moída encontrados na área de venda em balcão frigorífero. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros (CBMERJ), emitido ofício ao órgão competente. Todos os produtos foram inutilizados na presença dos fiscais.

5) Colégio La Salle Abel (Avenida Roberto Silveira, 29, Icaraí, Niterói): irregularidade sanada, o estabelecimento apresentou uma errata ao contrato de prestação de serviço do ano de 2019, onde altera o texto “rescisão contratual antes do início da prestação de serviço, fica a retenção de 20% do valor pago, a título de despesas”. No novo texto, o estabelecimento de ensino informa a não retenção de qualquer valor.

Notícias Relacionadas