Quaquá, Lindbergh e Fabiano Horta levam milhares de pessoas a comício em Maricá

Foto: Gabriel Reis

Foto: Gabriel Reis

No último grande ato de campanha permitido pela Justiça Eleitoral, os candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) a deputado federal, Washington Quaquá, deputada estadual, Rosângela Zeidan, e senador, Lindbergh Farias, fizeram um grande comício na Praça Orlando de Barros de Pimentel, no Centro de Maricá. O ato teve a convocação do prefeito Fabiano Horta (PT) e dos vereadores da cidade. Milhares de pessoas empunhavam bandeiras e entoavam palavras de ordem em apoio aos candidatos. Entre as caravanas, pessoas de São Gonçalo, Niterói e Rio se juntaram aos eleitores de Maricá.

Quaquá usou seu discurso para enfatizar a importância de eleger Fernando Haddad à presidência da República. Ele lembrou o posicionamento de Jair Bolsonaro em votações no Congresso Nacional que retiraram direitos dos trabalhadores, como a reforma trabalhista e o teto dos gasto que congelou investimentos na saúde e educação por 20 anos.

“Foi Lula que garantiu que as empregadas domésticas que eram tratadas como escravas tivessem direito a carteira de trabalho. Foi Lula que construir mais de 470 escolas técnicas para os filhos do trabalhador. Depois do Lula qualquer família pobre tem um parente que fez faculdade. E assim, como fizeram com Getúlio Vargas, fizeram com João Goulart, fizeram com Lula. Em frente esse litoral de Maricá, de Niterói tem 200 bilhões de barris de petróleo. Foi Lula que descobriu o pré-sal e colocou a Petrobras pra tirar petróleo a sete mil metros de profundidade. Quem foi o candidato que votou para acabar com a CLT? Foi Bolsonaro! Por isso, sou candidato para ajudar Fabiano e Maricá sim, mas quero avisar ao povo de Maricá eu vou ser deputado pra ajudar o povo das comunidades de todo Estado.  Eu quero pedir o voto não só pra Zeidan ou para o Lindbergh e Márcia Tiburi ou pra mim. Eu quero, sobretudo, que conversem com todos na escola, no trabalho, na birosca, no ônibus, por que não é o meu futuro ou de Lindbergh que está em jogo, é o de vocês. Portanto, mais importante que Quaquá Federal, é eleger Haddad Presidente da República”, discursou Quaquá.

O prefeito Fabiano Horta também conclamou o correligionários para engajamento nos dias finais de campanha. “O Brasil está na esquina da história da sua. Vamos escolher no dia 7 se esse país vai ser o lugar da liberdade, da democracia da inclusão das pessoas, da esperança, ou se esse país vai ser o lugar do ódio da intolerância, daqueles que não gostam de pobre, negro e da população carente nas comunidades. Temos um dever com esse país e com nosso futuro, por que nós queremos livros nas mãos das nossas crianças. não queremos armas. Queremos a dignidade da carteira de trabalho na mão do povo trabalhador e o respeito a toda minoria. No dia 07 vamos dizer um sim de Haddad presidente do Brasil”, disse Fabiano pedindo votos para os aliados Lindbergh, Quaquá e Zeidan.

Os candidatos ainda convocaram para uma grande carreata no próximo sábado (07). A concentração acontece a partir das 9h no Parque Nanci.

Notícias Relacionadas