Regularização dos horários dos Vermelhinhos em debate na Câmara

Vereadores de Maricá voltaram a debater sobre os serviços da Empresa Pública de Transporte (EPT) durante a sessão desta quarta-feira (06/09). Ricardinho Netuno (PEN) pediu atenção da EPT quanto ao itinerário do Vermelhinho no Espraiado. Ele explicou que crianças e idosos estão sendo prejudicados, pois não há a passagem regular do coletivo no bairro.

“Tenho falado com a presidente da Associação de Moradores do Espraiado. Ela falou que protocolou um requerimento nessa Casa com relação ao transporte no bairro. Com a saída da Costa Leste, crianças estão sem ir à escola porque não tem transporte. Peço que o governo dê atenção especial a isso. Muitas pessoas estão perdendo o emprego nesse momento difícil porque não têm transporte. Precisamos acelerar esse processo”, disse.

Em resposta, o presidente da Casa, Aldair de Linda (PT), pediu sensibilidade aos vereadores quanto à votação do projeto de lei para a contratação de funcionários para trabalharem nos Vermelhinhos que circulam pela cidade desde a interrupção do contrato com a Costa Leste.

“Gostaria de sensibilizar os vereadores, pois temos a matéria para votar. Temos sete ônibus comprados pela prefeitura e não podemos botar para rodar porque temos que votar a contratação. A Costa Leste não tinha condição nenhuma de fazer esse trajeto. Estavam colocando a vida dos munícipes em risco. Peço que os vereadores façam a votação dos pareces para que a gente possa colocar em votação no plenário”, explicou.

O Coordenador Operacional da EPT, Igor Correa, informou ao MaricaErreJota que se reuniu com a Presidente da Associação de Moradores do Espraiado na última semana. Em discussão estava a mudança nos horários. No entanto a própria presidente preferiu não alterar.

Igor disse ainda que o último concurso realizado pela EPT para contratação de motoristas expirou em 20 de janeiro desse ano impedindo que os classificados fossem chamados. Ele reafirmou que a empresa aguarda a aprovação pela Câmara da contratação de novos motoristas. “Estamos esperando a aprovação na Câmara do processo seletivo da contratação de motoristas. Com isso, poderemos colocar mais um carro no Espraiado diminuindo assim, o intervalo das viagens pela metade”, afirma Igor.

O vereador oposicionista Filippe Poubel (DEM) indagou o presidente quanto ao concurso público realizado pela EPT há cerca três anos. Ele quis saber se haveria a possibilidade de contratar os aprovados no concurso para ocupar o cargo. Em resposta, Aldair disse que a quantidade atual de motoristas não comporta a demanda, mas pediu que o líder do Governo que apure a situação dos aprovados.

“Em cada ônibus são três motoristas e tem o despachante. São necessários 21 motoristas porque tem gente que falta, tira férias. Temos que ter em média quatro motoristas por ônibus, mas pedirei ao líder do governo para apurar esta questão”, solicitou Aldair.

Notícias Relacionadas