Rio de janeiro será um dos Estados que receberá doses fracionadas da vacina contra a febre amarela

Setenta e cinco municípios dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia vão adotar a dose fracionada da vacina contra a febre amarela entre os meses de fevereiro e março. O anúncio foi feito na última terça-feira (09) pelo Ministério da Saúde. A decisão, segundo o ministro da pasta, Ricardo Barros, foi adotada mediante recomendações e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Estado do Rio de Janeiro a vacinação será realizada em 15 municípios e a meta é atingir 10 milhões de pessoas vacinadas. A campanha acontece entre os dias 19 de fevereiro a 9 de março.

O fracionamento de doses, de acordo com o Ministério da Saúde, é uma medida preventiva e emergencial adotada em razão do surto da doença no país e que será implementada em áreas selecionadas durante um período de 15 dias. A medida adotada possibilita que a mesma vacina seja utilizada, só que em dose menor (0,5 ml), enquanto a dose fracionada tem 0,1 ml. De acordo com estudos realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), essa quantidade fracionada protege a pessoa por oito anos.

Segundo o ministro, o objetivo é evitar uma epidemia como a que ocorreu no ano passado. “Não sabemos a extensão do que vai acontecer com a febre amarela neste ano e por precaução estamos regulando nosso estoque para eventuais necessidades”, disse Barros.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que somente no Estado do Rio de Janeiro, 27 pessoas foram infectadas com febre amarela silvestre, sendo nove mortes. O município de Casimiro de Abreu foi o que teve o maior número de registros da doença, com seis casos e uma morte.

Para não entrar na estatística do ano de 2018, o eletricista Valder de Araújo Goulard, de 56 anos, toma todas as providências para que não seja picado pelo mosquito transmissor da doença. “A gente tem que se cuidar. Está vendo quantas mortes aconteceram no país por causa desse mosquito? Eu boto areia nos pratinhos de planta lá de casa para não ter problema de o mosquito aparecer. A febre amarela mata qualquer um“, completou.

Após ser diagnosticado quatro vezes com dengue, o taxista Jeferson José aprendeu a lição. “Hoje eu tenho todo o cuidado do mundo. Não deixo água parada nos pneus. Meus vasos de planta estão sempre sem água. Não quero adquirir dengue novamente”, contou.

Ao todo, 19,7 milhões de pessoas devem ser imunizadas nos três estados, sendo 15 milhões com doses fracionadas e 4,7 milhões com dose padrão.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.