Rio de Janeiro,

segunda-feira, outubro 18, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #41

RJ-106 pode ser privatizada e ter pedágio

Mais lidas

Quem trafega pela RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) já deve ter notado dezenas de postes de radares instalados ao longo da via. Pois bem, essa não parecer ser a única medida que será adotada pelo Governador Wilson Witzel para encher os cofres do Estado. O Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, divulgou nesta segunda-feira (04/02) um extenso estudo que promete privatizar 13 rodovias estaduais, entre elas, a RJ-106 que corta todo o município de Maricá.

Pela Rodovia Amaral Peixoto passam cerca de 35 mil veículos. Ao todo, a RJ-106 tem 198 km de extensão e é uma das principais vias de acesso à Região dos Lagos. A privatização é tratada como prioridade por Lucas Tristão. Ele diz que espera receber os estudos das consultorias no fim de abril.

“Essas rodovias estão divididas em grupos, e pretendemos licitá-los até o fim do ano. A ordem, questões de prioridade e demais fases do processo dependerão dos estudos técnicos”, disse.

O secretário adianta que “o modelo de concessões pressupõe cobrança de pedágio”. “Esse é o mecanismo necessário para provisão e manutenção das estradas. Mas a questão está diretamente relacionada aos estudos técnicos, temos de esperar”, afirmou.

No entanto, segundo Luiz Fernando dos Santos Reis, presidente da Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro (Aeerj), a ocupação urbana do entorno é um forte empecilho para que vias metropolitanas e a RJ-106 (Amaral Peixoto) atraiam empresas que operam estradas

Outras rodovias que deverão ser concedidas à iniciativa privada são a RJ-127, que liga a Via Dutra, na altura de Seropédica, a Vassouras, e outras 12 rodovias e vias expressas, entre elas a Linha Vermelha, a Via Light e as futuras Transbaixada (que ligará a Via Light à Rio-Petrópolis) e RJ-244 (de Campos até São João da Barra, onde fica o Porto do Açu).

spot_img
spot_img

Últimas noticias