Rodoviários preparam paralisação contra violência e onda de assaltos aos ônibus

A escalada da violência no Rio de Janeiro chega a patamares antes inimagináveis. O número de roubos a coletivos em São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Niterói chegou a 938 somente neste ano, entre os meses de janeiro e junho, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP). Relatos de motoristas apontam que os locais onde os ônibus são abordados são predeterminados pelos criminosos, que costumam agir em duplas. Em 2018, além dos assaltos, vários casos de sequestro de coletivos foram registrados. Preocupada com a segurança, a categoria ameaça fazer paralisação para cobrar providências das autoridades. A proposta será levada para reunião em assembleia.

Motoristas relatam que os assaltantes têm um perfil agressivo, atacando os próprios condutores e passageiros. Apesar de cometerem a abordagem em duplas, sempre há um cúmplice em um carro de escolta para facilitar a fuga.

Na última semana, pelo menos dois coletivos foram assaltados pelos mesmos criminosos na BR-101, entre o Jardim Catarina e Salgueiro, em São Gonçalo. Os assaltantes subiram e desceram exatamente no mesmo ponto, o que evidencia que os bandidos escolhem locais estratégicos. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), somente no último dia 20, quatro casos de roubo em coletivos foram registrados na rodovia.

Na tentativa de diminuir esses índices e aumentar a fiscalização nesses pontos, o sindicato enviou quatro ofícios este ano para os batalhões de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí comunicando sobre a atividade criminosa.

“O que vemos é uma situação caótica, e passageiros e rodoviários estão sendo alvos para bandidos, sem que o poder público consiga conter esse absurdo. As polícias precisam se reestruturar para enfrentar essa realidade dramática, que vemos em nossas cidades cotidianamente”, salientou o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

Diante da falta de repostas e, mais ainda, de solução, o sindicato não descarta uma mobilização, em forma de protesto ou de paralisação, contra a violência. Uma reunião será realizada entre a diretoria do Sintronac e os trabalhadores para decidir a ação.

“Obviamente, esses atos do sindicato precisam de aprovação em assembleia e comunicação prévia às autoridades e à sociedade, como determina a Legislação. Mas pode ser um recurso que, infelizmente, teremos que lançar mão para alertar a todos sobre esse quadro grave a que todos somos submetidos”, explica Rubens.

RJ-104 e 106 – O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj) identificou um aumento de 40% nos casos nas rodovias estaduais que cortam Niterói, São Gonçalo e Maricá, em relação ao ano passado.

Na RJ-104, o ponto mais comum de embarque é no Km 2,5, na altura da garagem da Viação 1001. Outro local é na passarela de Tribobó, desembarcando, em seguida, em Santa Bárbara. Já na RJ-106, os criminosos costumam subir nos ônibus na passarela do Arsenal, desembarcando na área conhecida como “curva do vento”, no Km 05, ou na passarela do Arrastão, no Km 03. Outro ponto frequente de ocorrências é na passarela do Areal, onde os bandidos embarcam, anunciam o roubo e descem no Rio do Ouro ou perto de uma churrascaria, no Km 1,5. Muitos condutores também são abordados na altura da passarela do Engenho do Roçado, e os assaltantes costumam descer na passarela do Arrastão.

Pontos com maior registro de assaltos:

Embarque: Alameda São Boaventura

Desembarque: Em frente à Vila Ipiranga ou Caixa d’Água

 

Embarque: Alameda São Boaventura (sentido Rio)

Desembarque: Ponto em frente ao Into, no Rio

 

Embarque: RJ 104 Km 2,5 – Perto da garagem da Viação 1001

Embarque: RJ 104 Km 00 – Passarela de Tribobó

Desembarque: RJ 104 – Santa Bárbara

 

Embarque: RJ 106 Km 01 – Passarela do Arsenal

Desembarque: RJ 106 Km 05 – Curva do Vento ou

RJ 106 Km 03 – Passarela do Arrastão

 

Embarque: RJ 106 Km 00 – Passarela do Areal

Desembarque: RJ 106 – Rio Do Ouro – Próximo a um bar ou

RJ 106 Km 1,5 – Perto de uma churrascaria

 

Embarque: RJ 106 Km 7,5 – Passarela do Engenho Do Roçado

Desembarque: RJ 106 Km 06 – Passarela do Arrastão

 

 

Com informações de O Flu

Notícias Relacionadas