São Gonçalo ganha Plano de Contingências para Chuvas

Foto: Divulgação
A cidade de São Gonçalo ganhou um Plano de Contingências para Chuvas, elaborado pela Defesa Civil do município,  na última terça-feira (2). O plano detalha as medidas que poderão ser tomadas em situações de riscos, para que o município esteja pronto para agir em situações emergenciais, principalmente em relação a incidentes mais recorrentes, como inundação causada por transbordamento de rios e canais, alagamento de ruas e deslizamento de encostas.
O documento foi preparado em parceria com o Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ) e apresentado pelo subsecretário de Defesa Civil, Fernando Rodrigues. Estiveram presentes o coordenador regional de Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro,  tenente-coronel Mozart Martins Lopes; o comandante do 20º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM) do município, Marcos Mendes; e o chefe de Gabinete da Prefeitura de São Gonçalo, Eugênio José da Silva.
A proposta foi desenvolvida para ser implementada de forma preventiva e durante as ocorrências, agindo sempre de forma dinâmica e não estática, possibilitando o monitoramento de todas as áreas da cidade. “A Defesa Civil atua no mapeamento de áreas suscetíveis a ocorrências de deslizamentos de grande impactos, inundações bruscas ou processos geológicos e hidrológicos”, explicou o subsecretário Fernando Rodrigues.
O município tem como ferramenta o Programa de Registros de Ocorrências (Prodec), que possibilita  o registro de relatório fotográfico, o georreferenciamento de ocorrências e a produção de mapas e estatísticas. Os agentes da Defesa Civil estão em alerta 24 horas, recebendo ligações e solicitações dos moradores da cidade.
A estação chuvosa de São Gonçalo compreende os meses de novembro a abril. O plano mapeou as localidades da cidade que apresentam mais ocorrências de alagamentos e inundações, que são Luiz Caçador, Recanto das Acácias, Fazenda dos Mineiros, Itaoca, Salgueiro, Marinha, Palmeiras, Jardim Catarina e Jóquei.
“A Defesa Civil, junto com a Secretaria de Meio Ambiente, já iniciou ações de mitigação para que sejam solucionados os problemas relacionados às inundações. O Salgueiro, devido à sua proximidade com a Baía de Guanabara, sofre influência direta das marés, ou seja, nos dias de chuvas fortes em que a maré está num nível elevado, dificulta-se o escoamento das águas pluviais e fluviais mantendo as áreas alagadas, assim como bairro de Jardim Catarina sofre com alagamentos”, explicou o subsecretário.
Para o tenente-coronel Mozart, coordenador regional de Defesa Civil do Estado, sua presença na reunião é a confirmação de que o Rio de Janeiro está trabalhando de forma sinérgica com o município de São Gonçalo.
“Nossa ideia é poder trabalhar dentro de todo o Estado com as coordenações municipais, para que possamos trabalhar em conjunto contra a mitigação de desastres. São Gonçalo está sendo pioneiro em trabalhar com esse modelo de contingência e sai na frente em relação à contenção de desastres”, concluiu.

Notícias Relacionadas