Saúde de SG inaugura primeiro Caps AD III 24horas

São Gonçalo ganhou o primeiro Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas 24 horas (Caps AD III) do município com a inauguração do novo equipamento de saúde, nesta quarta-feira (4), em Alcântara. A unidade, que é a única da Região Metropolitana II, tem capacidade para atender 2 mil pacientes ao mês no serviço de referência do Sistema Único de Saúde (SUS) para oferta de tratamento especializado a pessoas que fazem uso de álcool, crack e outras drogas. Estamos trabalhando aqui com a reinserção social e reconstrução de vínculos, que geram um projeto de vida para que os pacientes não retornem ao uso de drogas, o que é um desafio enorme”, ressalta o prefeito José Luiz Nanci.

O espaço, que irá atender em média 60 pessoas ao dia, entre consultas e grupos terapêuticos, irá acolher somente pacientes cadastrados e dispõe de forma interdisciplinar de atendimento nas áreas de psiquiatria, psicologia, enfermagem e serviço social. Além dos pacientes receberem refeições durante o tratamento, o espaço dispõe de 10 leitos que funcionam 24 horas ininterruptas para internações que se façam necessárias mediante avaliação da equipe. Segundo o secretário de Saúde, Jefferson Antunes, a unidade realiza um serviço de referência. “Nós não entregamos um equipamento de saúde, e sim, uma esperança de um novo recomeço. É um problema que afeta não só o indivíduo, mas a família toda. É a chance de um novo recomeço”, declara o secretário de Saúde, Jefferson Antunes.

De acordo com o coordenador de saúde mental do município, Jorge Vieira, a desinternação de pacientes não significa o abandono deles, mas sim a criação de um modelo que os trate da maneira adequada, fazendo sua reinserção do ponto de vista social. “Essa é a inauguração de mais um dispositivo de saúde mental que está sendo efetuado através de um termo de ajuste de conduta de 2012 e agora estamos inaugurando. De junho pra cá, ampliamos os atendimentos no laboratório de Saúde Mental Nice da Silveira, inauguramos nosso segundo Capsi (Centro de Atenção psicossocial Infantil) e agora o Caps AD III 24h”, acentua o coordenador de saúde mental do município, Jorge Vieira.

A unidade leva o nome de Daniel Gomes da Silva, médico anestesista e pastor da Igreja Operação Resgate, que sempre atuou na assistência aos dependentes químicos com a ONG Universo dos Filhos e o Centro de Recuperação Luz da Vida. “Essa homenagem não está relacionada apenas ao percurso acadêmico e ao profissional que ele foi, mas a essência que ele sempre transbordou e mostrou pra todo mundo. Quem o conhece sabe o quanto ele lutou contra essa causa das drogas e dependência química durante a juventude e usou dessa luta para amadurecer e ser transformado. Ele queria mudar a realidade que tantas pessoas viviam. O Caps irá ajudar a restaurar vidas. Que a gente pode ser um instrumento de mudança e usar a vida do meu pai como um exemplo disso”, explica a filha do homenageado, Ester Gomes.

Notícias Relacionadas