Rio de Janeiro,

sexta-feira, setembro 17, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Sistema lagunar terá estudos inéditos para recuperação ambiental em Niterói

Mais lidas

Foi assinado na última sexta-feira (13), pelo prefeito de Niterói, Axel Grael, assinou, três contratos para a realização de estudos inéditos para a recuperação ambiental do sistema lagunar da Região Oceânica de Niterói. Os estudos terão participação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e serão realizados, também, por empresas especializadas no setor.

O objetivo é a instalação de equipamentos que, seguindo rigorosos procedimentos técnicos inovadores, reduzam a camada de lodo na Lagoa de Piratininga, o que substituirá a dragagem convencional.

Entre os procedimentos abordados estão a análise do lodo do fundo da Lagoa de Piratininga, biotecnologia e a aeração  com o uso de microbolhas para a oxigenação do fundo da Lagoa para a melhoria da qualidade da água. A previsão é que os trabalhos em campo sejam iniciados em setembro.


“Esse é um passo importante no processo de despoluição das lagoas, inicialmente com Piratininga, tendo a possibilidade de levar para Itaipu também. Vale destacar a inovação no procedimento jurídico e administrativo denominado Encomenda Tecnológica, em que foi feito um chamamento público para que o maior número de técnicas alternativas para a redução da camada de lodo da Lagoa fossem apresentadas. Não existe uma bala de prata para se recuperar as lagoas, mas esse é um passo fundamental para avançarmos para resolver a questão do lodo. São três projetos diferentes que vão trabalhar em sinergia”, afirmou o prefeito Axel Grael. 

Para o reitor da UFF, Antonio Claudio da Nóbrega, a realização dos estudos mostra a atuação contínua da Prefeitura na área ambiental, mesmo neste período onde a prioridade é o combate à Covid-19.

“Essa é uma iniciativa que marca a inovação não apenas na parte tecnológica, mas na gestão, buscando caminhos alternativos e novas soluções. O objetivo não é apenas despoluir e sim fortalecer um processo de valorização da vida”, destacou o reitor.
A coordenadora do Programa Região Oceânica Sustentável (PRO Sustentável), Dionê Marinho Castro, explica que sete empresas, incluindo empresas incubadas em universidades, apresentaram-se, durante o chamamento público, interessadas na realização dos experimentos com procedimentos tecnológicos alternativos. A seleção que resultou nas vencedoras a UFF, a Biotecam e a Sisnate foi avaliada pela Equipe Técnica do PRO Sustentável e mais uma Comissão Técnica constituída por três especialistas voluntários com alto nível de conhecimento sobre o assunto.

“Esse processo de seleção e as tecnologias apresentadas nos deixam muito animados com a possibilidade de identificar uma alternativa que, de fato, venha, futuramente, a ser utilizada para a redução do lodo da Lagoa de Piratininga, principalmente, o lodo orgânico, sem os impactos negativos de uma dragagem convencional. Esses estudos fazem parte do trabalho de despoluição das lagoas de Niterói. São um avanço no caminho que temos que trilhar para dar uma solução definitiva e sustentável para o sistema lagunar”, disse.

Também participaram da reunião o secretário de Obras, Vicente Temperini, o presidente da Fundação Euclides da Cunha, Alberto di Sábbato, professores e técnicos da UFF e especialistas das empresas, entre outras autoridades municipais.

spot_img
spot_img

Últimas noticias