Surf: Saquarema confirmada como sede de etapa brasileira do mundial

Fotos: Thiago Diz / WSL via Getty Images Gabriel Medina durante etapa em Saquarema. | Foto: Thiago Diz / WSL via Getty Images

Os melhores atletas do surf mundial estarão em Saquarema entre os dias 18 e 27 de junho. É quando acontece a edição 2020 da Oi Rio Pro, a etapa brasileira do Circuito Mundial de Surf, promovido pela World Surf League (WSL).

A confirmação aconteceu na última semana, quando a WSL divulgou todo o calendário de 2020. Serão 11 etapas no circuito masculino e dez no feminino.

A etapa de Saquarema terá início quatro dias após o término da etapa de Grajagan, na Indonésia, que retorna ao calendário após 20 anos. Além do “Maracanã do Surf” e do país asiático, o mundial também passará pela Austrália, África do Sul, Taiti, Estados Unidos, França, Portugal e Havaí.

“O objetivo na definição do calendário do WSL Championship Tour, é garantir que seguimos tentando elevar o melhor surfe do mundo para as melhores arenas do mundo”, disse Pat O’Connell, WSL SVP Tours and Competition. “Em 2020, teremos alguns novos desafios para o nosso esporte com a nova oportunidade olímpica e estamos muito satisfeitos com o nosso calendário do CT, em termos de variedade de ondas de classe mundial”, completou.

Para a organização do WSL Championship Tour, o nível está subindo ano após ano. “Os níveis de performance visto nas últimas temporadas, especialmente em 2019, continuam atingindo patamares inéditos e estimulam um público global cada vez maior, pelas disputas dos títulos masculino e feminino, chegando aos eventos finais do Havaí com vários concorrentes nas duas categorias”, analisou Sophie Goldschmidt, CEO da WSL.

“A WSL continua elevando e apoiando o surfe feminino e o calendário do CT para 2020 é o melhor que eu já vi”, disse a gaúcha Tatiana Weston-Webb. “A temporada 2020 será emocionante com o retorno à G-Land, os primeiros Jogos Olímpicos com surfe e o novo Challenger Series (no WSL Qualifying Series). Eu acho que será o melhor ano para o surfe em todos os tempos”, acredita a brasileira.

O surfe em 2020 será ainda mais elevado com sua inclusão nos Jogos Olímpicos de Tóquio no Japão. Com isso, a agenda holística da WSL – o Championship Tour, Qualifying Series e Pro Junior Series – foi programada para permitir que os melhores surfistas do mundo que estão no CT, possam disputar os eventos de qualificação para as Olimpíadas, para poderem representar seus respectivos países na estreia do surfe como esporte olímpico.

Calendário Masculino do WSL Championship Tour em 2020:
Mar 26-05: Corona Open Gold Coast na Austrália
Abr 08-18: Rip Curl Pro Bells Beach na Austrália
Abr 22-02: Margaret River Pro na Austrália
Jun 04-14: Quiksilver Pro G-Land em Grajagan na Indonésia
Jun 18-27: Oi Rio Pro em Saquarema (RJ) no Brasil
Jul 07-19: Corona Open J-Bay em Jeffreys Bay na África do Sul
Ago 26-06: Tahiti Pro Teahupo’o na Polinésia Francesa
Set 15-20: Michelob ULTRA Pure Gold Freshwater Pro no Surf Ranch, EUA
Out 01-11: Quiksilver Pro France em Hossegor na França
Out 14-25: MEO Rip Curl Pro Portugal em Supertubos, Peniche
Dez 08-20: Billabong Pipe Masters em Banzai Pipeline no Havaí
*- a estreia do surfe nos Jogos Olímpicos de 2020 acontecerá entre os dias 24 de julho e 09 de agosto de 2020 no Japão

Calendário Feminino do WSL Championship Tour em 2020:
Mar 26-05: Corona Open Gold Coast na Austrália
Abr 08-18: Rip Curl Pro Bells Beach na Austrália
Abr 22-02: Margaret River Pro na Austrália
Jun 04-14: Quiksilver Pro G-Land em Grajagan na Indonésia
Jun 18-27: Oi Rio Pro em Saquarema (RJ) no Brasil
Jul 07-19: Corona Open J-Bay em Jeffreys Bay na África do Sul
Set 15-20: Michelob ULTRA Pure Gold Freshwater Pro no Surf Ranch, EUA
Out 01-11: Roxy Pro France em Hossegor na França
Out 14-25: MEO Rip Curl Pro Portugal em Supertubos, Peniche
Nov 25-06: Hawaii Pro na ilha de Maui no Havaí

CHALLENGER SERIES – Outro componente importante para a temporada 2020, será a implantação do WSL Challenger Series. O Qualifying Series de 2020 – o circuito de acesso para a elite do CT – contará com dois segmentos principais: o Challenger Series com eventos valendo 10.000 pontos para o ranking do QS, e os eventos com status QS 5000, QS 3000, QS 1500 e QS 1000, que também pontuam no ranking que classifica dez surfistas para o CT.

O Challenger Series aumentará de seis para sete o número de eventos masculinos com nível máximo de 10.000 pontos e de duas para quatro etapas no calendário feminino. Todas as provas do Challenger Series serão realizadas com o princípio da igualdade na premiação oferecida para homens e mulheres, como já acontece no Championship Tour. O calendário completo do Challenger Series será lançado no final deste mês de novembro.

Notícias Relacionadas