Testagem massiva aumenta em mais de 179% os casos de coronavírus e reduz subnotificações em Niterói

Nos últimos 15 dias a cidade de Niterói registrou alta de 179,5% nos casos confirmados de coronavírus, passando de 431 em 02 de maio, para 1.205 desta sábado 17 de maio. Em condições normais, esse dado assustaria qualquer especialista, mas os números estão dentro de uma normalidade implantada com o início da testagem massiva da população.

De acordo com o secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira, esse aumento já era esperado e desejado, pois reduzem as subnotificações dos casos na cidade.

“Há 15 dias iniciamos a testagem em massa de nossa população. A ideia é realizar o teste em pelo menos um a cada dez habitantes. Esses resultados nos permitem tomar ações mais decisivas e também ajudam a entender como é o comportamento do vírus na cidade, identificando a forma de transmissão. Desta forma conseguimos preparar a rede de saúde para absorver a demanda”, disse o secretário.

Rodrigo Oliveira também falou sobre a retomada gradativa das atividades na cidade, previstas para o dia 22.

“Vamos viver uma nova normalidade com o período de transição gradual. As restrições ainda serão mantidas, mas precisaremos de um esforço coletivo nas mudanças de hábitos com a abertura de algumas áreas de convívio comum”, falou.

Vale lembrar que na última quinta-feira (14), o prefeito Rodrigo Neves anunciou que o comércio da cidade será reaberto de forma gradual. A intenção, segundo o prefeito, é que inicialmente sejam autorizados o funcionamento de clínicas médicas e odontológicas, oficinas mecânicas e lojas de material de construção. Neves ainda disse que também serão flexibilizadas as atividades ao ar livre, nos calçadões e areias.

Atualização dos Casos

Niterói confirmou hoje 1.205 casos de coronavírus, 610 pessoas estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhadas pela secretaria de Saúde, 180 estão hospitalizadas (75 já com confirmação dos exames de covid-19), são 452 pacientes recuperados da doença e nas últimas 24 horas não houve acréscimo de óbitos, permanecendo em 68.

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.