Rio de Janeiro,

quarta-feira, agosto 4, 2021
spot_img

Leia a nossa última edição #39

Trânsito nas rodovias estaduais durante alta temporada é tema de reunião

Mais lidas

A situação das estradas, privatizadas ou não, que ligam a capital fluminense com o interior do estado, foi pauta de uma reunião entre integrantes do Governo do Estado, dirigentes de órgãos envolvidos em operações nas estradas, forças de segurança, entidades de turismo, dentre outras. O objetivo foi encontrar soluções para o grande fluxo que será gerado nos próximos meses, já que a alta temporada se aproxima e estudos apontam que o turismo de curta distância dará a tônica dos viajantes.

Entidades de turismo preveem um movimento jamais visto de fuga do Rio para a Costa do Sol e para a Costa Verde na próxima alta temporada do verão, que começa após o Natal. Por isso, foram debatidas ações para resolver os crônicos problemas de engarrafamentos, além de ações para evitar assaltos e arrastões nas rodovias estaduais e federais, além do combate ao transporte clandestino de passageiros.

“É muito importante alinhar medidas que poderão ser tomadas para ao menos mitigar os transtornos previstos nas estradas no próximo verão. Existem problemas crônicos, conhecidos de todos, que precisam ser resolvidos com a união das autoridades”, acredita Marco Navega, presidente do Conselho de Desenvolvimento do Turismo da Costa do Sol e da Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado do Rio de Janeiro (FC&VB-RJ).

O secretário de Estado de Turismo, Gustavo Tutuca, acredita que a reunião renderá frutos que contribuirão para a solução dos problemas apresentados. “Este trabalho preventivo, de planejamento da operação nas rodovias estaduais e federais é muito importante para diminuir os problemas que serão enfrentados pelos turistas que irão para a Região da Costa do Sol. Este trabalho integrado, somando os entes federais, estaduais e municipais é fundamental para definir as ações que serão tomadas”, pontuou.

“Nosso objetivo é verificar a necessidade de implementar um plano de contingência e de novas operações de tráfego para a mitigação dos congestionamentos. A ideia é promover um conjunto de ações integradas no que tange à melhoria de condições das rodovias estaduais e federais de acesso a esses locais”, pontuou Delmo Pinho, secretário de Estado de Transportes.

A principal preocupação de todos é a BR-101 Norte, que parte de Niterói e segue até Campos dos Goytacazes, e que atualmente está sendo administrada pela Arteris Fluminense. A concessionária, no entanto, vai devolver a concessão ao Governo Federal e paralisou obras que estava realizando na altura de São Gonçalo. Isso facilitou engarrafamentos e, consequentemente, assaltos e arrastões.

Alternativa à BR-101, as RJs-104 e 106 sofrem com problemas de manutenção e excesso de radares de velocidade, além dos próprios problemas de segurança no trecho entre São Gonçalo e Maricá, na altura da Favela da Linha. Já na RJ-124, a Via Lagos, as condições de trafegabilidade são melhores, mas o alto custo do pedágio afugenta os motoristas.

Participaram do encontro os secretários de Estado de Transportes, Delmo Pinho; de Turismo, Gustavo Tutuca; e das Cidades, Uruan Andrade, além dos dirigentes da Arteris (BR-101), Via Lagos, Ponte Rio-Niterói, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Detro, entre outros órgãos envolvidos nas operações nas estradas.

spot_img

Últimas noticias