URGENTE: Governador Witzel afastado do cargo e Pastor Everaldo e Lucas Tristão presos

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

Por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o governador Wilson Witzel está afastado do cargo por irregularidades em contratos da área da saúde.

A medida foi cumprida no início da manhã desta sexta-feira (28). A Polícia Federal está no Palácio Guanabara desde às 6h20 de manhã. O vice, Cláudio Castro, assume o governo do RJ.

A ordem de afastamento é decorrência das investigações da Operação Placebo, em maio, e da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde.

O STJ também expediu mandados de prisão contra o Pastor Everaldo, presidente do PSC, partido de Witzel, e Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico.

O Governador Wilson Witzel teve a ordem de afastamento e os mandados de prisão em decorrência das investigações da Operação Favorito e da Operação Placebo que estão em curso desde o mês de maio. A delação premiada do ex-secretário de Saúde, Edmar Santos, que foi pego com milhões de reais em dinheiro numa casa da serra, pode ter sido crucial para se chegar a Witzel.

Na justificativa para o afastamento, a Procuradoria-Geral da República (PGR) afirma que o governo do Rio estabeleceu um esquema de propina para a contratação emergencial e para liberação de pagamentos a organizações sociais (OSs) que prestam serviços ao governo, especialmente nas áreas de saúde e educação.

Além disso, a PGR sustenta que Witzel usou o escritório de advocacia da mulher, Helena, para receber dinheiro desviado por intermédio de quatro contratos simulados no valor aproximado de R$ 500 mil – cerca de R$ 15 mil mensais de cada uma das quatro.

*Em atualização

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.