Rio de Janeiro,

sábado, setembro 18, 2021
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #40

Usuários denunciam lotação e reclamam de demora dos ‘Vermelhinhos’

Mais lidas

Maricá é, na Região Metropolitana do estado, a única cidade com transporte público gratuito. Mas, ainda assim, usuários do serviço possuem reclamações. Coletivos lotados e intervalos irregulares são as principais reclamações de quem depende das linhas E30 e E30A, que liga o Recanto de Itaipuaçu ao Centro da Cidade.

Três distritos de Maricá são atendidos pelas linhas – Itaipuaçu, Inoã e Sede (bairros como São José do Imbassaí, Parque Nanci, Itapeba e Mumbuca). Quem depende das linhas para se deslocar na cidade reclama de superlotação sobretudo nos horários considerados “de rush” (entre 07h às 09h e 16h às 18h30).

Outra reclamação dos passageiros são os intervalos irregulares. Uma passageira ouvida pelo ErreJota Notícias e que não quis se identificar afirmou que já ficou até 40 minutos em um ponto na Av. Carlos Marighella, em Inoã, esperando o ônibus da linha E30. O caso aconteceu fora do horário “de rush”, por volta das 13h.

Usuários também reclamam de ônibus que passam “juntos” (de três a quatro coletivos “enfileirados” e sem espaço de tempo entre eles), e que chegam a parar todos nos pontos ao mesmo tempo. Após isso, longos intervalos até que outro coletivo apareça.

Covid-19 – Quem utiliza o transporte público também percebe passageiros que “esquecem” a existência da pandemia do novo Coronavírus. Ao acessar os coletivos, utilizam a máscara para passar na roleta, mas já no interior retiram o equipamento de proteção ou o utilizam de forma incorreta (no pescoço, pendurada em uma das orelhas ou com o nariz exposto).

Em nota, a Prefeitura de Maricá informou que a Empresa Pública de Transportes (EPT) disponibilizou quatro ônibus extras somente nos horários de pico, e que circulam pela manhã e no final do dia.

“Em relação aos intervalos está sendo avaliado se existe a necessidade de aumentar a demanda. No momento, operam nos quatro distritos 35 linhas”, diz a nota.

Já sobre o “enfileiramento” dos ônibus, a Prefeitura disse que, nos terminais rodoviários do Centro e de Itaipuaçu, o fato acontece por conta das obras de modernização, além da obrigação dos coletivos cumprirem os horários determinados.

Por fim, sobre a fiscalização do uso de máscaras no interior dos coletivos, os motoristas são orientados a solicitar aos passageiros o uso constante da máscara durante todo o trajeto. “Cabe também aos passageiros respeitar as normas de proteção sanitária, fazendo uso das máscaras de proteção”, conclui a Prefeitura.

spot_img
spot_img

Últimas noticias