Rio de Janeiro,

quinta-feira, junho 24, 2021
spot_img

Leia a nossa última edição #37

Vacinas da Pfizer e Moderna são seguras para mulheres grávidas

Mais lidas

Estudos com as vacinas contra a Covid-19 mostraram que as vacinas da Pfizer e da Moderna fornecem respostas imunes robustas em mulheres grávidas e lactantes, e estão sujeitas a fornecer pelo menos alguma proteção contra duas variantes perigosas do coronavírus.

De acordo com pesquisadores, não há nenhuma evidência de que as vacinas da Pfizer ou da Moderna tenham danificado a placenta durante a gravidez. Além disso, segundo os estudos, mulheres vacinadas também podem passar anticorpos protetores para os fetos através da corrente sanguínea e para seus bebês por meio do leite materno.

A pesquisa avaliou amostras de sangue de 103 mulheres que receberam a vacina da Pfizer ou da Moderna entre dezembro de 2020 e março de 2021. Destas mulheres, 30 receberam a vacina enquanto grávidas, 16 durante a amamentação e 57 enquanto não estavam grávidas nem amamentando. Os imunizantes produziram altos níveis de anticorpos neutralizantes, que podem impedir o vírus de entrar nas células, tanto em mulheres grávidas quanto em não grávidas.

Riscos altos durante a gestação

A Covid-19 apresenta sérios riscos durante a gestação. Pesquisas mostraram, por exemplo, que mulheres grávidas com sintomas da doença têm mais probabilidade de serem admitidas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), precisar de ventilação mecânica e morrer do vírus do que mulheres sintomáticas de idade semelhante que não estão grávidas.

Os dados mostram ainda que entre março de 2020 e 12 de maio de 2021 são 11.664 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por covid-19, com 1.099 óbitos (9,4%) entre grávidas e puérperas. Outros 10.818 registros de SRAG com 274 mortes entre gestantes e puérperas, podem ser também episódios de covid-19, na avaliação dos pesquisadores.

spot_img

Últimas noticias