Vereador de Niterói é acusado de transfobia, racismo e tentativa de homicídio

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A vereadora Benny Briolly (PSOL)  na tarde desta segunda-feira (05) registrou um boletim de ocorrência, na  Delegacia de Combate a Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decraci) no Centro do Rio,  contra o seu colega de bancada, o vereador Douglas Gomes (PTC).

De acordo com Benny, no dia 29 de dezembro, Douglas  estava no alto de um carro de som quando incitou seus apoiadores a atacar fisicamente a vereadora, que só não foi agredida fisicamente por uma solicitação de escolta pelo presidente da Comissão de Segurança, Renato Cariello (PDT), naquele momento.

Ainda segundo a vereadora, no entendimento da polícia civil, o fato ocorrido foi uma nítida tentativa  de homicídio pela tentativa de linchamento físico.

“Ao estimular estas atitudes, Douglas coloca em questão não apenas a segurança da vida da vereadora Benny, mas de todos os parlamentares desta Casa Legislativa”, afirma um dos trechos do boletim de ocorrência.

Durante as sessões plenárias, Benny afirma que por diversas vezes, Douglas se refere a parlamentar, primeira vereadora trans eleita na cidade, no gênero masculino.  Além de  incitar frequentemente  ódio, por motivações  transfóbicos e raciais contra a parlamentar. O que foi configurado como transfobia.

Em nota o vereador Douglas Gomes, informou que essa é uma denúncia caluniosa, que não agrediu a colega de bancada e que o jurídico tomará as devidas providências.

“Diariamente, sou chamado de fascista, racista e genocida. Além dessas injúrias, fui chamado de moleque pelo vereador Bennio, bem como pelo vereador Túlio, ambos do PSOL”, disse.

Ainda segundo a nota-  “A bancada se irritou, pois, eu apresentei uma Moção de repúdio, que foi aprovada, para o MTST, que cometeu um ato criminoso, fechando a RJ-104, ateando fogo em pneus, impedindo o ir e vir das pessoas e, inclusive, pondo a vida das pessoas em risco. Já se passaram 8 dias e até agora, nada dele fazer o registro de ocorrência. Não o fez, pois sabe que a partir do momento que fizer, ocorrerá em denunciação caluniosa”, disse.

O parlamentar da bolsonarista, concluiu dizendo que “Em nenhum momento agredi nenhum vereador, inclusive, já conversei com diversos parlamentares que estavam presentes na sessão de ontem, que foi transmitida ao vivo pela casa. A denúncia é totalmente infundada e o nosso jurídico já está tomando as devidas providências referentes as calúnias publicadas pelo parlamentar e divulgadas por alguns veículos de imprensa”, finalizou;.

 

Notícias Relacionadas