Vereadores cobram medidas da Cedae por falta de abastecimento de água

Mais uma vez os serviços prestados pela Cedae na cidade geraram discussão durante a sessão da Câmara de Vereadores. Os parlamentares, unanimemente, reclamaram da falta de previsão para a regularização no fornecimento de água. O vereador Frank Costa (SDD) afirmou que alguns moradores só receberão água em 2018. “Já fizemos audiência pública com o superintendente da Cedae e acho que não adiantou nada. Recebi algumas reclamações de pessoas, senhores de idade, pessoas acamadas, falando da falta de água. Quando vão a Cedae fazer cadastramento para pedir pipa d’água recebem a previsão de janeiro de 2018. Isso é covardia. Essas pessoas pagam para ter água”, disse Frank.

Rony Peterson pediu ação emergencial contra a Cedae. Tatai (PTB) também demonstrou insatisfação com a companhia. “Essa Cedae é uma vergonha no nosso município. Lá em Santa Paula não tem água. É um absurdo as pessoas trabalharem o dia inteiro e chegarem em casa e não ter água. Lá somos cercados por montanhas, é difícil mandar fazer poço. As pessoas estão clamando por água, não por besteira”, disse Tatai. 

Ricardinho Netuno (PEN) sugeriu o rompimento do contrato com a Cedae. O presidente da Casa, Aldair de Linda, explicou que há grande dificuldade em romper o contrato. Filippe Poubel (DEM) mencionou a audiência pública ocorrida na Casa e a falta de respostas concisas da concessionária. “A Cedae não respeita o contribuinte e nem a Casa. Pedimos respostas e não responderam até hoje”. 

Marcinho da Construção (DEM) comentou o problema explicando que a Cedae colocará uma tubulação. “Fizemos audiência pública aqui e quero dizer que primeiro ato positivo será a colocação de uma tubulação numa rua e isso é um absurdo, muito tempo se passou e conseguiram espaço de 40 tubos. Isso não é nada perto da arrecadação. Conversei com advogados e não é fácil romper contratos”, disse.

Notícias Relacionadas