Wilson Witzel não pedirá a prorrogação da intervenção no Rio

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Após seu vice na chapa, Claudio Castro (PSC), ter dado sinais de ainda querer analisar alguns pontos da intervenção federal no Rio de Janeiro para confirmar ou não sua continuação, o candidato eleito ao governo do Estado, Wilson Witzel confirmou não pretender pedir a prorrogação do efetivo nas ruas.

Entretanto, gostaria de continuar tendo o apoio das Forças Armadas no estado. “Pretendo aproveitar o legado da intervenção”, afirmou Witzel que marcará um encontro com o interventor federal, general Braga Neto, para saber qual o apoio que o estado poderá continuar tendo, mantendo algumas orientações.

“Vou procurar o general Braga Netto para conversar com ele quais as principais diretrizes que estão hoje já alinhadas para que não sejam interrompidas em 2019”, 

O governador eleito quer ainda ampliar o Conselho de Segurança, que é presidido pelo secretário da pasta, para incluir outras instituições, como as polícias Federal e Rodoviária Federal, além de representantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e das Forças Armadas.

*com informações da Agência Brasil

 

Notícias Relacionadas