Wilson Witzel sofre impeachment e não retorna mais ao cargo

Governador Foto: Agência Brasil

Afastado do cargo desde agosto do ano passado, Wilson Witzel (PSC) foi, em definitivo, removido do cargo de Governador do Rio de Janeiro. Até o fechamento dessa reportagem, sete membros do Tribunal Especial Misto (TEM) formado para a decisão já haviam votado de forma favorável ao impeachment.

Witzel está afastado do cargo desde agosto do ano passado e foi denunciado pelo Ministério Público Federal por participação em um esquema de desvios de recursos na área da saúde, que seriam aplicados no combate à pandemia de covid-19.

Até o momento, votaram a favor da cassação (em ordem de votação) o relator do TEM, dep. Waldeck Carneiro (PT), desembargador José Carlos Maldonado, dep. Carlos Macedo (Republicanos), desembargador Fernando Foch de Lemos Arigony da Silva, dep. Chico Machado (PSD), desembargadora Teresa de Andrade Castro Neves e dep. Alexandre Freitas (Novo).

Ainda faltam dois votos: deputada Dani Monteiro (PSOL) e da desembargadora Maria da Glória Bandeira de Mello.

Em seguida, será votado por quanto tempo Witzel ficará inelegível. O prazo máximo é de cinco anos.

Notícias Relacionadas