Dragagem do Canal de São Lourenço pode reaquecer a indústria naval em Niterói

A tão sonhada obra de dragagem do canal de São Lourenço, que irá colaborar para a revitalização da indústria naval e de pesca em Niterói, ganhou um dos impulsos que faltavam para que o projeto comece a sair do papel.

A Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca) do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) aprovou esta semana, por unanimidade, o relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), uma condição fundamental para a obtenção da licença ambiental e criação de estratégias que possam dar início às intervenções no local.

A medida concede Licença Prévia (LP) para que a Secretaria de Portos da Presidência da República possa realizar a dragagem. A obra é considerada uma intervenção estratégica para o PoloMar Niterói, plano de ativação econômica da frente marítima do município.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Niterói, Luiz Paulino Moreira Leite, falou da importância do projeto de dragagem para alavancar o setor naval, que é tradicional na cidade. Ele destaca ainda que a vida marinha também será resgatada com a despoluição das águas da região, levando de volta a circulação hídrica, com reabertura do canal, hoje aterrado.

“Foi o maior passo já dado para a reativação do setor naval. Niterói, com essa iniciativa, vai resgatar a tradição de porto. A dragagem do canal vai possibilitar, além da retomada do setor naval, que barcos de pesca de grande porte cheguem ao terminal pesqueiro. Assim, novas oportunidades de emprego vão surgir e os pescadores poderão ter melhores condições de trabalho”, disse o secretário.

Estudo de viabilidade

A Prefeitura de Niterói pagou pelo estudo de viabilidade da dragagem e está disposta a financiar a obra, que seria de responsabilidade do governo federal, mas é considerada essencial para o desenvolvimento da atividade econômica no município.

A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, ressaltou que a dragagem do canal de São Lourenço por si só já seria uma grande conquista, mas ela está inserida em uma estratégia de desenvolvimento.

“Nós temos o compromisso de realizar essa obra, que é fundamental para Niterói. O nosso objetivo é mostrar que Niterói tem visão de futuro, gestão profissionalizada, legitimidade política e uma coesão interna que garante investimentos. E sempre levando em consideração que essa é uma gestão que se preocupa com as pessoas, com o valor do desenvolvimento social e com a redução das desigualdades”, disse a secretária.

Já Luiz Paulino, diz que o estudo é a parte final de um trabalho que foi pensado com muito cuidado.

“Conseguimos impulsionar em três anos um estudo que estava sendo pedido há 20 anos pela indústria naval. Demos todo o suporte necessário para que as análises pudessem ser feitas de forma criteriosa”.

Notícias Relacionadas