Enel Distribuição Rio investiu R$ 127 milhões em Niterói e SG

A Enel Distribuição Rio investirá R$ 127 milhões na rede elétrica de Niterói e São Gonçalo até o final de 2018. Os investimentos fazem parte do plano de qualidade da companhia para a região e o valor está sendo destinado, principalmente, à melhoria da qualidade do serviço e das conexões, com ampliação e digitalização da rede elétrica. No total, o valor investido pela Enel na área entre 2016 e 2018 ultrapassa os R$ 430 milhões. 

Entre as ações já em andamento, está o processo de construção de uma nova subestação em Maria Paula, em Niterói, com 100 MVA de capacidade, o suficiente para atender cerca de 32 mil clientes. O investimento previsto é de, aproximadamente, R$ 25 milhões. Também em Niterói, as obras de melhoria na subestação de Piratininga, com a substituição de transformadores e ampliação da potência, impactarão diretamente na qualidade do fornecimento de energia. Com isso, a empresa aumentará em 21% da capacidade atual de atendimento da subestação, o que beneficiará a mais de 40 mil moradores da área.

Além disso, a Enel Distribuição Rio está realizando obras de adequação e ampliação da subestação de Inoã, com conclusão prevista para o fim do ano. Os ajustes realizados têm como finalidade tornar a subestação ainda mais eficiente, a fim de comportar o aumento de corrente e de carga da região de Itaipuaçu e Maricá, ampliando, assim, a capacidade de desenvolvimento dos municípios da região.

Construção de Centro-satélite em São Gonçalo

Outra inovação trazida da Itália pela Enel Distribuição Rio são os centros-satélites, uma infraestrutura em formato similar a um container, em que são instalados equipamentos elétricos e eletrônicos controlados à distância. Recentemente, a distribuidora concluiu a construção de um centro-satélite Galo Branco, que irá beneficiar a população do município. Esta solução também reduz o número médio de clientes impactados por eventuais falhas na rede de média tensão e o tempo necessário para restabelecer a energia.

 Projeto Telecontrole

Já aplicado com sucesso nas distribuidoras do Grupo Enel na Itália e na Romênia, o Projeto Telecontrole consiste na automação da rede de média tensão, utilizando equipamentos telecomandados e um sistema de gestão para supervisão remota da rede. Com isso, a distribuidora poderá identificar e isolar, mais agilmente e de forma remota, falhas ocorridas na rede. Até o final de 2018, a rede elétrica de das regiões de Niterói e São Gonçalo contará com mais 90 equipamentos telecomandados, chegando a 1498 em operação. Assim, em casos de interrupção no fornecimento, será possível minimizar os impactos, reduzindo o número de clientes afetados graças a uma maior seletividade da rede.

 

 

Notícias Relacionadas