Novos radares coíbem excesso de velocidade e identificam placas de carros roubados

Pedro Conforte / Jornal A Tribuna

Pedro Conforte / Jornal A Tribuna

Quatro rodovias fluminenses ganharam ao todo trinta radares novos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ). Os equipamentos são dotados de nova tecnologia e substituirão os aparelhos antigos na Região Metropolitana e Região dos Lagos. A tecnologia OCR ajudará no trabalho de seguranças nas rodovias, além da fiscalização de velocidade, os novos radares também poderão colaborar com a segurança pública.

Os radares com OCR (Optical Character Recognition) capturam as imagens das placas dos automóveis que podem ser usadas pela polícia. Além disso, a polícia poderá acessar o banco de dados do novo sistema e identificar a passagem de um veículo pela rodovia. Isso ainda depende de convênios com as polícias rodoviárias estadual e Federal. 

“Será uma grande união de esforços para que tenhamos vias mais seguras”, afirma o presidente do DER, Uruan Cintra de Andrade.

Os aparelhos substituem antigos nas RJs 104, 106, 116 e 118. Na RJ-104, são seis equipamentos entre Niterói e São Gonçalo. Na RJ-106, são vinte radares, nos trechos entre São Gonçalo e Saquarema. Em Itaboraí, a RJ-116 recebeu uma lombada eletrônica no km 9,5. E, na RJ-118, de Ponta Negra a Jaconé, são três lombadas eletrônicas. Todos instalados nos mesmos pontos dos anteriores.

Os equipamentos de fiscalização eletrônica de velocidade, para efeito de penalidade, fiscalizarão as rodovias, diariamente, das 6h às 22h, seguindo a nova legislação. Todos os trechos foram sinalizados com placas de velocidade máxima permitida – que variam entre 50 e 80 km/h, de acordo com as necessidades de cada rodovia. Logo, motoristas de veículos que excederem os limites estabelecidos serão autuados.

“O DER jamais poderia deixar de obedecer às normas federais que regulam o trânsito. Elas impõe limites de velocidade e as condições para instalação de radares, que também têm caráter educativo e ajudam a salvar vidas”, afirmou o diretor de Operação e Monitoramento e Controle de Trânsito do DER-RJ, José Luiz Teixeira da Silva.

Desde abril, estão em funcionamento 44 aparelhos mais modernos nas RJs 116, 122, 130, 174, 182 e 186. No início de maio foram ativados outros 43 equipamentos nas RJs 102, 106, 124 A1, 138 e 140. Todos foram reinstalados nos mesmos lugares onde os antigos ficavam. Ao todo, serão 286 equipamentos com a tecnologia nova. Todos ficarão nos mesmos pontos onde já existem.

Substituição

Nem todos os radares que estão sendo substituídos estavam funcionando. Alguns se encontravam sem contrato e após firmados (em meados de setembro ou outubro) estão sendo apenas reativados agora. Como determina a legislação federal, todos os radares são instalados após um estudo técnico, levando em consideração fatores como alto índice de acidentes, proximidades de hospitais, escolas ou lugares com alta densidade demográfica, entre outros fatores. O valor do contrato dos 286 radares que serão reinstalados com novos aparelhos é de R$ 33.749.000,00. Com duração de trinta meses. A previsão é de que todos estejam em funcionamento até o final do ano.

 

Notícias Relacionadas