spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #72

spot_img
spot_imgspot_img

Professor é novamente vítima de racismo na internet

spot_imgspot_img

Mais lidas

Parece matéria repetida, mas é real: o professor de História José Nilton Junior foi, novamente, vítima de racismo na internet. Dois ex-alunos proferiram xingamentos ao magistrado, que registrou o caso na 77º DP – Icaraí. Um vídeo com os xingamentos foi publicado nas redes sociais pelos próprios alunos.

“Estou bastante chateado e já prestei queixa no domingo (12) na delegacia. Entreguei o vídeo também. Eles são mais velhos e não são mais meus alunos. Lembro que eles eram alunos indisciplinados, mas falta de respeito eu não sou obrigado a aguentar. Estou indignado, triste e incrédulo sem acreditar que isso está acontecendo gratuitamente”, disse José Nilton, que ainda disse que não sabe em qual escola os alunos atualmente estudam.

Primeiramente, o vídeo foi publicado no Instagram, mas depois foi apagado e repostado no Twitter, e marcaram o professor, que é mestre em História da África pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Dentre as ofensas, os adolescentes chamaram o profissional de “macaco” e que ele deveria “voltar para a selva”.

“Eu vou levar para frente, estou sendo orientado por advogado e isso não vai ficar assim. O primeiro caso eu considerei pois era uma criança que ainda está em processo de formação. Mas eles já devem ter entre 14 e 15 anos. Racismo é um discurso de ódio e não tem justificativa. Alguém tem que se responsabilizado por isso e dessa vez eu vou até o final”, contou José Nilton.

O primeiro caso de racismo contra o professor foi em 18/06, durante uma aula online em uma instituição particular de ensino em Niterói. Clique aqui e relembre o caso.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas notícias

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img