Projetos e investimentos de Maricá são apresentados para empresários italianos

Fotos: Divulgação PMM

Fotos: Divulgação PMM

Mais de 100 empresários italianos e membros do Ministério do Desenvolvimento da Itália receberam, nesta terça-feira (13/11), uma comitiva brasileira no Fórum de Negócios “Invista e faça negócios no Brasil”. O evento foi realizado na Câmara de Deputados da península. Dentre os membros da comitiva estavam nomes de Maricá para discutir as possibilidades de investimentos em Maricá e em outros municípios do Estado do Rio.

 

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), José Orlando Dias, participou e apresentou os investimentos e o portfólio de projetos que o município vem realizando para preparar a cidade para receber indústrias. O Fundo Soberano, o investimento para resolver o problema da água e esgoto, disponibilização de área industrial e o aeroporto foram os destaques da preparação da cidade.

“Nosso objetivo foi de apresentar aos empresários o potencial de Maricá para receber investimentos comerciais. A localização e os investimentos que vem sendo realizados pela Prefeitura e a Codemar são os atrativos para que esses empresários instalem suas empresas no município”, afirma José Orlando.

O presidente da DTA Engenharia, João Acácio Gomes de Oliveira, empresa responsável por construir o Porto de Jaconé, apresentou todo o projeto do Terminal de Ponta Negra, que será especializado no transbordo de óleo, podendo receber grandes navios, e que representa a integração da cidade às atividades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Os debates passaram pela alta capacidade de Maricá como um hub logístico importante para o Leste Fluminense. A comitiva brasileira foi composta ainda pelo ex-prefeito de Maricá e deputado federal eleito, Washington Siqueira, as prefeitas das cidades do norte fluminense, Fátima Pacheco (Quissamã) e Carla Machado dos Santos (São João da Barra), além da deputada estadual Rosângela Zeidan. Um visita ao Brasil pelos empresários e dos membros do governo italiano poderá acontecer em 2019.

Notícias Relacionadas