Witzel decide exonerar secretário de Saúde após escândalo

Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

Informações publicadas pela revista “Veja” e pelo jornalista Octávio Guedes, da “GloboNews” dão conta de que o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, foi exonerado neste domingo (17) pelo governador Wilson Witzel. O motivo da demissão teria sido o desgaste que as denúncias de crimes de corrupção na secretaria teriam causado.

No início do mês, já haviam sido presos os ex-subsecretário de Estado de Saúde Grabriell Neves e Gustavo Borges da Silva já haviam sido presos junto com outras duas pessoas. O grupo é suspeito de ter obtido vantagens ilícitas nos processos de compra emergencial de respiradores para o tratamento de pacientes com Covid-19 no estado.

Já nos últimos dias, outro escândalo envolvendo a Secretaria de Estado de Saúde levou à prisão novamente o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Paulo Melo. A Operação Favorito, desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, tinha como objetivo cumprir cinco mandados de prisão e 42 de busca e apreensão contra uma organização criminosa que praticou o crime de peculato, ao desviar R$ 3,95 milhões em recursos públicos da área de saúde (clique aqui e leia mais).

Notícias Relacionadas

 

 

 

 

 

 

 

ID do anuncio invalido ou não publicado.