Maricá responde por 32% das queimadas no Estado

Jose Cruz/Agência Brasil
Jose Cruz/Agência Brasil

O ano começa atípico em relação ao clima. Diferente do tradicional quando o verão apresenta um período chuvoso mesmo com o intenso calor, 2019 vem mostrando dias quentes e secos propícios para queimadas em vegetação. Somente nos 14 primeiros dias deste ano, segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), o estado registrou 94 focos de incêndio, uma média diária de mais de seis casos. 

Um levantamento realizado no mesmo mês (janeiro) de 2018 apontou média diária de mais de três casos diários, ou seja, os registros de queimadas no estado dobraram este ano, passando dos seis ao dia. Dados cruzados do Inpe e com o Quartel dos Bombeiros de Maricá, apontam que dos 94 focos no Rio, pelo menos 30 deles foram em Maricá, quase 32% de todo Estado. 

De acordo com o comandante do quartel do Corpo de Bombeiros de Maricá, major Anderson Gomes, a alteração nas características do clima está favorecendo o aumento de chamados para combate as queimadas. 

“Antes tínhamos um período de estiagem entre maio e setembro. Este ano percebemos uma grande diferença, um verão sem chuvas. Isso tem contribuído para a aparição de queimadas. Temos uma média de duas a três saídas para o combate”, disse o comandante.

Calor – O calor não dará trégua ao Sudeste nesta semana. Até sábado será a região do país com menor quantidade de nuvens e menos pancadas de chuva. Com o sol forte por muitas horas consecutivas, com pouca chuva e sem presença de ventos frescos, de origem polar, os estados da Região Sudeste vão esquentar um pouco mais até o fim desta semana e algumas capitais podem estabelecer o novo recorde de calor para 2019.

 

Notícias Relacionadas