Rio de Janeiro,

quarta-feira, maio 25, 2022
spot_imgspot_img

Leia a nossa última edição #48

Niterói: população em situação de rua terão serviços itinerantes da Prefeitura

Mais lidas

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária vão realizar atendimento socioassistencial, encaminhamento para vaga de abrigo e outros serviços oferecidos pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) de forma itinerante nas diversas regiões da cidade.

“Vamos facilitar o atendimento e acolhimento das pessoas em situação de rua que circulam pelos bairros da cidade. Vamos ofertar nossos serviços, cadastrar e acompanhar essas pessoas de forma descentralizada, levando também informação do que Niterói oferece”, detalhou o secretário de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira.

Nesta terça-feira (25), a ação será no bairro de São Francisco, das 10h às 16h, na Praça Expedicionários. O Centro Pop Itinerante vai acontecer com dias fixos. As segundas, no Fonseca, no vão Central da Alameda São Boaventura, 933. Nas quartas-feiras, a ação acontece na Praça Expedicionários, em São Francisco. Já às sextas, será a vez do Largo da Batalha receber a atividade que vai acontecer na Estrada Caetano Monteiro (em frente a casa de festas Fenix).

O atendimento nestes locais funciona das 10h às 16h. E, os sábados estão reservados para Icaraí, que vai receber o centro itinerante no vão central da Rua Ary Parreiras, esquina com a Praia (em frente a Paróquia de São Judas Tadeu), das 10h às 13h.

O Centro Pop funciona como uma porta de entrada para seus serviços. Lá são oferecidos encaminhamentos para retirada de documentos que incluem RG, certidões de nascimento e casamento e carteira de trabalho. De 2019 até outubro de 2021, mais de 2890 pessoas receberam seus documentos.

Além da documentação civil, as unidades de acolhimento ainda prestam atendimento aos grupos vulneráveis com assistentes sociais, psicólogos, orientação jurídica, encaminhamento para serviços de saúde, trabalho e renda. O objetivo principal é construir com os acolhidos um trabalho que culmine na sua autonomia e reinserção social. A organização desses serviços garante privacidade, o respeito aos costumes, às tradições e à diversidade de ciclos de vida, arranjos familiares, raça/etnia, religião, gênero e orientação sexual.

Vale lembrar que a oferta dos serviços de acolhimento institucional não garante que a população em situação de rua aceite ser acolhida. A secretaria não atua de forma compulsória, conforme determina a legislação brasileira, mas na perspectiva de garantia de direitos, de forma que a adesão aos serviços ofertados deve se dar de forma voluntária.

spot_img
spot_img

Últimas noticias